Quarta, 19 de Junho de 2024
11994996906
Cidades VARGEM GRANDE PTA

Prefeito Josué vai gastar R$ 72 milhões com Tarifa Zero enquanto a saúde fica sem investimentos

Contrato milionário vai custar aos cofres públicos mais de 70 milhões, enquanto a população reclama da falta de investimentos em saúde e segurança

15/04/2024 12h10 Atualizada há 2 meses
Por: Redação
Prefeito Josué vai gastar R$ 72 milhões com Tarifa Zero enquanto a saúde fica sem investimentos
 
 
O prefeito Josué Ramos lançou sua última cartada para tentar fazer sua sucessora. Fez neste sábado o lançamento do novo programa Tarefa Zero, que vai custar aos cofres públicos R$ 72 milhões de reais. Um valor astronômico para os padrões da cidade. O contrato foi N. 07/2024 – Processo Licitatório 150/2023, celebrado entre a prefeitura de Vargem Grande Paulista e a Empresa Logitec – Gerenciamento de Projetos e Serviços Ltda com sede na cidade de São Bernardo. O contrato prevê a entrega de 14 ônibus seminovos para circular na cidade.
 
O anúncio feito hoje pelo prefeito Josué Ramos gerou revolta na cidade, pois Vargem Grande necessita de outras prioridades como investimento na saúde e na segurança. A população está com sérias dificuldades na marcação de consultas e exames. Segundo alguns moradores relatam, falta até médicos. Para Dona Helena, moradora do Portão Vermelho, é muito gasto: “O prefeito deveria gastar mais em saúde e não em ônibus elétrico. Nossa cidade é simples. Não precisa disso, basta um transporte digno. Sem luxo”, afirma a moradora.
 
Já para João Costa, morador do Tijuco Preto, a cidade precisa de médicos e não de ônibus elétrico: “Ônibus elétrico é muita frescura desse governo. Nosso povo precisa de respeito, saúde e segurança. O prefeito esta fazendo política, isso sim”, afirmou revoltado o morador.
 
Outro grave problema é a falta de segurança que existe em Vargem Grande Paulista. Todos sabemos do abandono e da falta de investimentos na GCM. Mesmo contado com a companhia da PM no 40km, a cidade vive noticiando inúmeros assaltos e roubos, deixando a população completamente insegura. Para Wagner Martins, que teve seu comércio assaltado várias vezes na cidade, esse gasto é prejudicial: “O prefeito Josué, em vez de incentivar o comércio, quer gastar com ônibus elétrico. Não tem nem ruas pra suportar esse veículo grande. A cidade precisa de mais segurança. E ainda deveria retirar essa zona azul que prejudica todo comércio da cidade”, afirmou.
 
Por outro lado, o prefeito Josué, desesperado, acredita que sua imagem poderá melhorar com o lançamento dos ônibus e assim conseguir levantar o nome da sua sucessora, a jovem Larissa, que está numa situação difícil que é de carregar a grande rejeição da atual administração.
 
Prefeito Josué descumpre decisão do Tribunal de Justiça
 
O prefeito Josué Ramos descumpriu a decisão do Tribunal de justiça de São Paulo,  que determinou a suspensão do edital e contrato da empresa Logitec Gerenciamento de Projetos. A prefeitura não poderia em nenhuma hipótese colocar esses ônibus para rodar na cidade. A ação foi movida pela empresa Viação Campinense Ltda. contra o diretor de licitações e contratos administrativos da prefeitura de Vargem Grande Paulista, afirmando que ocorreram várias irregularidades no edital. No mandato de segurança o denunciante afirma que houve uma série de irregularidades que prejudicaram a participação da empresa Viação Campinense.
 
Prefeitura ignorou a decisão do magistrado
 
O relator dr. Joel Birrelo Mandelli decidiu que: “Portanto, presentes os requisitos para concessão da liminar, determinando a suspensão do certame, ou então, no caso já de homologação, a suspensão da assinatura do contrato oriundo do Pregão Eletrônico nº 009/2023 até o julgamento do presente recurso. Oficie-se com URGÊNCIA a Vara Única da Comarca de Vargem Grande Paulista, processo 1000015-71.2024.8.26.0628, instruindo com cópia desta decisão". Esse foi a decisão que impede a entrega dos ônibus do Tarifa Zero na manhã deste sábado.
Ficamos com muitas perguntas e sem respostas. Será que o prefeito Josué Ramos manipulou o edital para favorecer a empresa vencedora? Será que essa empresa é ligada a algum parente ou amigo do prefeito? Ou será ligada a algum político importante? Porque será que empresa Viação Campinense foi desclassificada após impugnar o edital com as denúncias de irregularidades?
 
Outro Lado
 
O JRN tentou contato com o prefeito e a empresa, mas até o momento não teve retorno.
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias